História

O Catch As Catch Can (agarre como puder) é um estilo de wrestling inglês desenvolvido no século 19 a partir do estilo de Lancashire que possuía competições com regras mais flexíveis e permitiam agarrar abaixo da cintura, logo se tornou popular na Europa e Estados Unidos atraindo lutadores de todos os estilos de wrestling existentes sofrendo influências destes e absorvendo suas técnicas.

O Catch é o estilo completo desenvolvido com técnicas dos estilos ocidentais e influenciado pelos estilos orientais como o Jiu Jitsu Japonês (sobretudo o Judo de Jigoro Kano).

Com a profissionalização do estilo, a popularização do ProWrestling (Espetáculos teatrais) se tornou inevitável e com o fim dos duelos entre escolas e lutadores o estilo praticamente desapareceu.

Naturalmente a partir dos anos 20 os atletas passaram dos combates reais para os espetáculos de ProWrestling, no Brazil ainda continuou até os anos 50.

Catch no Brazil

Ao chegar no Brazil e se popularizar nos anos 30, logo se tornou o principal esporte e seus atletas verdadeiros ídolos nacionais.

Aqui no Brazil foi chamado de Luta Livre Americana ou simplesmente Luta Livre.

Eram 3 gêneros, o profissional, o amador e o valendo tudo, de onde sairia o termo vale-tudo que deu origem ao MMA moderno. Logo as regras do vale-tudo ficariam associadas ao termo Luta Livre Americana e o Catch apenas as regras do amador e profissional.

Vale ressaltar que o Catch Profissional disputado no Brazil não era o ProWrestling americano ainda, eram baseados nas antigas regras do Catch clássico que terminava o combate com finalização ou imobilização dos dois ombros no chão com contagem de 3 batidas da mão do árbitro no chão. O que diferenciava o amador do profissional na maioria das vezes era apenas o recebimento de bolsas. As lutas lembravam o ADCC de hoje.

As regras variavam muito de evento para evento, chamavam de Catch quando valia a imobilização de espáduas e Luta Livre quando o resultado era apenas por finalização.

O ProWrestling não fez sucesso por aqui de imediato e era chamado de “Espetáculos de Catch”, somente a partir dos anos 50 e 60 com o advento do Telecatch que o ProWrestling passou a fazer sucesso e logo se tornou o sinônimo de Catch, confundindo mais o público. Para se diferenciar os lutadores passaram a se referirem ao Catch amador apenas como Luta Livre e desde os anos 70 que praticamente deixaram de chamar a Luta Livre de Catch.

Não sabemos com precisão quando surgiram os termos “Luta no duro” e “Luta no mole” para diferenciar respectivamente a luta pra valer da luta combinada. Esses termos já eram conhecidos na década de 30.

Portanto existem 4 versões do Catch praticadas históricamente no país: amador e profissional com regras de finalização ou imobilização, vale tudo e espetáculos de ProWrestling. Algumas lutas tinham regras e contratos específicos e variava de empresa para empresa. Exemplo, em algumas lutas o adversário do Tatu exigia que não valesse estrangulamento, já que esse lutador era conhecido por ter essa finalização mortal e pegava todo mundo.

Dois herdeiros existentes atualmente são o Freestyle Olímpico que foi implantado no país a partir do Catch amador e a Luta Livre Brasileira que foi criada por Euclydes Hatem, o Tatu, com base no Catch e influência do Judo de Takeo Yano e Loanzi.

Existe um movimento global de resgate da modalidade e somos os responsáveis no Brasil.

2 opiniões sobre “História”

  1. Olá, me chamo Vitor Sales e sou estudante de educação física na Escola Superior de Cruzeiro, gostaria de saber se o Catch Wrestling se encaixa numa categoria de esportes não convencionais?

Deixe uma resposta para knight Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.